PlayMaker Scouts Brasil

Entendendo a free agency da NBA

Gordon Hayward e Kyrie Irving sendo apresentados pelo Boston Celtics, (Omar Rawling, Getty Images).

 Entendendo a free agency da NBA:

Gordon Hayward e Kyrie Irving sendo apresentados pelo Boston Celtics, (Omar Rawling, Getty Images).
Bom primeiramente, os contratos de jogadores são bem parecidos com os de futebol, jogadores negociam com a franquia livremente, na free agency que nada mais é que um período de 1 mês para jogadores livres sem contratos negociarem com as franquias que os quiserem.

1. – A liga estipula regras que determinam a quantidade mínima, máxima e super máxima de um contrato de um jogador por temporada. O critério básico são os anos de experiência do atleta na liga.

SALÁRIO MÍNIMO: Para jogadores novos na NBA o salário mínimo consistiu em 1,3 milhões de dólares nesta temporada, já para veteranos custou um pouco mais, ficou na casa dos 2,3 milhões de dólares.

SALÁRIO MÁXIMO: observem essa tabela abaixo:

TEMPORADA | 6 anos ou menos na NBA | 7 a 9 anos | 10 anos ou mais

2018/19 | US$ 25,467,250 | US$ 30,560,700 | US$ 35,654,150

Por exemplo: Na tabela acima, jogadores como Andrew Wiggins e Nikola Jokic se encaixam no critério “6 anos ou menos”. DeMarcus Cousins e Paul George entram no critério de “7 a 9 anos”. E astros como Chris Paul e LeBron James se encaixam no critério de “10 anos ou mais”.

SALÁRIO SUPER MÁXIMO: Anualmente, o contrato super máximo pode ocupar até 35% do teto salarial, o CAP, de uma equipe.

Para ser elegível para assinar um salário super máximo, o jogador precisa se enquadrar em dois critérios:

Todavia o jogador precisa estar entrando, no mínimo, em sua oitava temporada de liga e fazer parte de uma das três seleções de melhores jogadores da NBA. Ter sido MVP, ou DPOY (melhor jogador de defesa) de sua última temporada.

Ou

Fazer parte de uma das três seleções de melhores jogadores da NBA ou ter sido DPOY (melhor jogador de defesa) em duas de suas últimas três temporadas, ou ter sido MVP em pelo menos uma de suas últimas três temporadas.

Exemplo: De jogador a adquirir o contrato super máximo é Stephen Curry. Através desse tipo de contrato, o armador do Golden State Warriors foi capaz de firmar um acordo no valor de US$ 201 milhões dividos em 5 anos com o time de Oakland em 2017. O maior da história da NBA.

2. – DIFERENÇA JOGADOR RESTRITO E IRRESTRITO:

Este acordo é firmado lá no início na hora de assinar o contrato.
Por exemplo, na hora de assinar time e jogador entram em consenso se após ACABAR este contrato ele será um jogador restrito ou irrestrito.

Restrito: Após o contrato do atleta acabar e ele ir para a free agency, conquanto caso seu ex clube era os Bulls e o Lakers oferecer um contrato por ele. Se o Bulls oferecer o MESMO contrato oferecido por outro time, ele é OBRIGADO a voltar pro seu clube.

Irrestrito: Não tem essa cláusula, após seu contrato acabar ele pode assinar com quem bem entender.

Exemplo: Zach LaVine era um jogador restrito, mas tinha abacado seu contrato com o Bulls temporada passada, os TimberWolves ofereceu um ótimo contrato, o Bulls teve de oferecer o mesmo contrato, ele foi obrigado a voltar.

Outro exemplo: Entetanto Kawhi Leonard está temporada é um jogador irrestrito, o Raptors não pode fazer nada. Caso ele queira assinar com outra franquia ele pode.

3. – OPTIONS (opções):

Pode ser tanto do jogador quanto da franquia, todavia nada mais é que uma opção no meio do contrato. Que pode ser de jogador ou franquia, se o atleta vai seguir na franquia, serve para a franquia sendo assim não se arrepender de dar um salário tão alto a um jogador decadente ou do jogador se arrepender de ir pra franquia.

Exemplo: Kyrie Irving essa temporada, assinou lá em 2017 um contrato de 2 temporada + 2 temporadas com opção dele, passou essas duas temporadas, ele recusou esses dois próximos anos e agora vai para a free agency procurar outro time.

Outro exemplo: Ocorre bastante com rookies selecionados no draft. Lakers ofereceu pra sensação Kyle Kuzma lá no início um contrato de 2+2, passou essas duas temporadas, agora o Lakers vai aceitar mais essas duas, pois o atleta impressionou. Mas caso não impressionasse o Lakers podia recusar e o atleta ir pra free agency atrás de outro jogador.

4. – SE UM JOGADOR FOR DISPENSADO OQUE ACONTECE?

Caso algum outro time resolva acertar com ele em até no MÁXIMO 48 horas após a dispensa, essa nova equipe assume todo o restante do contrato do atleta negociado com sua antiga franquia. Se isso não acontecer, a anterior continuará pagando o salário até o fim do acordo — que seguirá aparecendo na folha salarial da equipe, o CAP.

Exemplo: Lakers há uns anos ofereceu um contrato absurdo pra um jogador já velho, Luol Deng. Mas o jogador decaiu e foi muito mal, eles dispensaram na esperança de uma franquia o ter em até 48h. Isso não aconteceu e o Lakers continuou a pagar o salário dele por anos e ocupando espaço no CAP.

5. – MOVIMENTO DE BUYOUT:

É pegar um jogador, dispensar ele em até no MÁXIMO 48h e pagar TUDO que o deve já na hora e ele não contar mais no CAP.

Exemplo: Bulls ofereceu dois jogadores de contratos ruins que tinham anos de contrato por um contrato péssimo de apenas uma temporada do Carmelo Anthony no Rockets. Entretanto no primeiro dia do Carmelo já dispensaram e pagaram tudo que o contrato o garantia, assim liberou o atleta e liberou espaço no CAP.

Contudo, o buyout só pode ser feito em atletas que só tem mais uma temporada de contrato, caso tenha duas ou mais não pode ser feito.

6. – SIGN and TRADE:

É basicamente, pegar um agente livre contudo o  trocar logo em seguida.

Exemplo: Todavia é um dos boatos do que Kevin Durant estaria a fazer com o Warriors essa temporada. Como forma de agradecimento aos anos prestados aos Warriors. Assinar com o Warriors na free agency, e logo ser trocado, para deixar a franquia com pick´s e jogadores.

7. – CONTRATO TWO-WAY.

É um contrato que o atleta pode ir da NBA para a G-League ( liga de desenvolvimento), quando a equipe solicitar. Ou também voltar da G-League para a NBA quando a equipe quiser.

Exemplo: O jovem promissor Allonzo Trier, do NY Knicks, mas não estava preparado para a NBA logo de cara. Então o Knicks assinou um contrato two-way com o atleta, contudo após o destaque do jogador na G-League, a franquia nova iorquina subiu o atleta novamente para a equipe, e o jogador não saiu mais do quinteto titular, é taxado como uma das maiores promessas futuras da NBA.

 

Confira também nossa parceria com Payton Mahomes e fique por dentro das principais notícias sobre NFL.
Confira também nossa parceria com a Calcio Brasil.

Confira nossa análise sobre o Draft da última quinta feira clicando aqui.
Não sabe oque é draft?  Saiba tudo clicando aqui.
Confira também como funciona o CAP Room da NBA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Fatal error: Uncaught ArgumentCountError: Too few arguments to function jоomsport_filter_seasontitle(), 1 passed in /home/u311001041/domains/pmscout.com.br/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php on line 286 and exactly 2 expected in /home/u311001041/domains/pmscout.com.br/public_html/wp-content/plugins/joomsport-sports-league-results-management/includes/joomsport-permalink.php:11 Stack trace: #0 /home/u311001041/domains/pmscout.com.br/public_html/wp-includes/class-wp-hook.php(286): jоomsport_filter_seasontitle('Talvez tenha pe...') #1 /home/u311001041/domains/pmscout.com.br/public_html/wp-includes/plugin.php(208): WP_Hook->apply_filters('Talvez tenha pe...', Array) #2 /home/u311001041/domains/pmscout.com.br/public_html/wp-content/themes/covernews/inc/hooks/blocks/block-post-latest.php(22): apply_filters('the_title', 'Talvez tenha pe...') #3 /home/u311001041/domains/pmscout.com.br/public_html/wp-includes/template.php(724): require('/home/u31100104...') #4 /home/u311001041/domains/pmscout.com.br/public_html/wp-includes in /home/u311001041/domains/pmscout.com.br/public_html/wp-content/plugins/joomsport-sports-league-results-management/includes/joomsport-permalink.php on line 11