PlayMaker Scouts Brasil
28 de outubro de 2020

Flamengo e Libertadores: Pela defesa do título, na busca pelo tricampeonato

Atual campeão da Libertadores e um dos favoritos a conquistar o título em 2020, o Flamengo estreará pelo grupo A da competição na próxima quarta-feira contra o Junior Barranquilla, em Barranquilla.

Após um 2019 mágico para a Nação rubro-negra na Libertadores, o Flamengo volta à disputar a competição mais forte do que antes. Como um  ponto fora da curva, o Flamengo perdeu poucas peças importantes para o mercado de transferências. Normalmente, os jogadores mais talentosos e promissores de equipes bem-sucedidas da América do Sul não costumam permanecer em seus times na temporada seguinte, por seguir a sedução do futebol europeu ou asiático.

Elenco forte para o que der e vier

O atual elenco do Flamengo perdeu apenas um jogador do time titular de 2019. O zagueiro Pablo Marí saiu para o Arsenal por empréstimo de 6 meses com opção de compra ao final do empréstimo. No total, essa negociação pode render em torno de 70 milhões de reais aos cofres do clube carioca, será a venda mais cara de um zagueiro no futebol brasileiro. Porém, o Flamengo agiu rápido para suprir o desfalque do espanhol Pablo Marí. Gustavo Henrique vindo do Santos e Léo Pereira vindo do Athletico Paranaense. Contudo, ambos zagueiros, foram anunciados como reforços ainda no mês de Janeiro e brigarão pela vaga de zagueiro titular deixada pelo espanhol. 

 Pedro, Thiago Maia e Michael.
Pedro, Thiago Maia e Michael foram apresentados para a torcida do Flamengo. FOTO: Paula Reis – Flamengo

Além dos zagueiros, chegaram ao clube o meia Thiago Maia, e os atacantes Pedro Rocha, Michael e Pedro. Mas, com toda certeza, o maior reforço do Flamengo foi a compra em definitivo do atacante Gabigol, ídolo do clube que foi artilheiro do time em todas as competições disputadas em 2019, com exceção do ao Mundial de clubes. 

Com a chegada de jogadores para reforçar o elenco e para incomodar os jogadores titulares, junto com a permanência de peças importantes, o Flamengo se tornou o time mais valioso da Libertadores (avaliado em 145 milhões de euros). Todavia, também é o terceiro com a menor média de idade da competição (média de idade de 25.3 anos). O que reforça ainda mais o favoritismo, inegável, do Flamengo para conquistar o tricampeonato da Libertadores

Os problemas do grupo A

Apesar de ter um elenco mais forte do que seus adversários de grupo, o Flamengo pode ter problemas causados pela logística de seus rivais. Dois países serão visitados, Equador e Colômbia. Na partida contra o organizado time do Independiente Del Valle, do Equador, o Flamengo terá que jogar no Estádio Olímpico Atahualpa que fica localizado a 2.850 metros de altitude, o que pode causar desconforto respiratório nos jogadores e aplicar uma velocidade diferente no jogo.

 Bruno Henrique se machuca no jogo do Flamengo
Bruno Henrique sai machucado na partida contra o Del Valle, pela Recopa.  Alexandre Vidal/Flamengo

Na estreia do Flamengo contra o Junior Barranquilla também haverá problemas, Jorge Jesus não poderá contar com 4 titulares. Bruno Henrique, Rafinha e Rodrigo Caio, ainda estão se recuperando de lesão e William Arão punido por ter sido expulso na final da Recopa Sulamericana. 

Além de problemas de logística e de manutenções no time (por causa dos atuais e possíveis futuros desfalques), é importante salientar que os times do grupo do Flamengo. Contudo, apesar de não estar no mesmo patamar do clube carioca, apresentam bons resultados e se demonstram organizados. O Del Valle, que enfrentou a pouco tempo o Flamengo pela Recopa, já se mostrou uma equipe bem organizada com estilo de jogo posicional. Certamente o Junior Barranquilla, atrás do Flamengo, é a equipe mais valiosa do grupo A; e o Barcelona de Guayaquil vem bem da pré-libertadores, com o atacante Fidel Martínez que já anotou 8 gols na competição.

 

 

PlayMaker Noticias Sports