PlayMaker Scouts Brasil
26 de outubro de 2020

Ricardo Goulart e o amadorismo crônico

Uma das maiores, ou até mesmo a maior contratação do nosso futebol em 2019 se foi. Opa, mas como assim? Ricardo Goulart saiu, se foi, deu adeus.

Em sua chegada, Goulart beijou o escudo, prometeu o céu, disse que já queria a renovação de seu vínculo que iria até o fim de 2019. Contudo, foi em vão, o dinheiro sempre falará mais alto quando tudo terminar. E falou.

O amadorismo se mostra na forma com que tudo é conduzido e os clubes se tornam reféns muitas das vezes.

Ricardo Goulart custava bem caro aos cofres alviverdes. Contudo, mesmo cheios, não tem como dizer que não fazem falta quase 5 milhões gastos em salários gastos somente por 3 gols e 3 assistências.

Ricardo Goulart e a história de amor platônico

Goulart estreou no dia 17 de Fevereiro, em um jogo morno, para não dizer patético contra a Ferroviária. O Palmeiras sequer teve um rendimento ruim, foi péssimo mesmo. 5 dias depois ele voltou a campo contra o Santos, mais um jogo morno, para não dizer novamente patético, truncado e cheio de polêmica.

Logo depois disso veio a redenção, ainda no Campeonato Paulista, na tarde/noite de 27 de Fevereiro o Palmeiras.

Enfrentou o time cascudo e enjoado do Ituano. Ricardo Goulart mostrou então o seu valor. Marcando 2 vezes e dando 1 assistência o jogador foi eleito o melhor da partida e caiu nas graças do torcedor alviverde.

Alguns dias depois ele voltou a cometer o crime. O crime de marcar e encantar e dessa vez inverteu a ordem. Marcou 1 gol e deu 2 assistências contra o ”todo poderoso” Melgar, pela Copa Libertadores da América, chegando a 3 gols e 3 assistências em 5 jogos pela equipe.

Contudo, Goulart ainda não parecia 100%, marcou mais alguns gols, mas sempre parecia desconfortável.

Seria a nova casa? Seria o novo time? Não, não seria.

Todavia, o atacante alviverde voltava a campo, mas o desconforto parecia nunca ir embora, até que no ínicio do jogo contra o Fortaleza, pela abertura do Brasileirão, Goulart sucumbiu e caiu.

A lesão

A lesão do jogador não é algo simples, não é algo fácil. O atacante teve que retirar 80% do menisco.

O jogador sofreu entorse no joelho direito em 28 de abril, na estreia do Brasileirão, e passou por artroscopia dias depois. O prazo de retorno informado pelo Palmeiras era de dois meses, depois da parada da Copa América.

E por que voltar?

No nosso futebol atual, mais precisamente no futebol brasileiro praticado atualmente e como ele é gerido, é impossível bater de frente com o sistema. O sistema que eu digo é o capital extrangeiro.

O Ghanzou, time de Goulart, vem muito mal das pernas, seu melhor jogador se contundiu e Ricardo Goulart sempre foi o seu melhor homem.

E por qual motivo o emprestou?

Há indícios que ninguém esperava que ele retornasse da primeira cirurgia que fez no clube da forma que retornou, marcando e sendo decisivo. Com isso, o Ghanzou o emprestou para após o período tentar a venda, mas ele se recuperou.

Pera aí, e a contusão atual?

O Campeonato Chinês irá exigir bem menos que o futebol brasileiro e sul-americano pode exigir, portanto Ricardo Goulart tem plenas condições de se recuperar e voltar a atuar por lá.

Números do novo contrato

Goulart irá receber 5 milhões de euros líquidos por temporada ( cerca de 22 milhões de reais).

Uma proposta irrecusável e surreal, já que o atacante teria só mais um ano de contrato e foi extendido para 5 anos.

Números de Goulart pelo Palmeiras

Foram 12 jogos e quatro gols marcados. Depois de um início muito bom, mesmo recém-recuperado de cirurgia no joelho direito.

Goulart também ajudou com 3 assistências nesse período.

O atacante Ricardo Goulart rescindiu com o Palmeiras nesta quinta-feira(23). ( Foto: Julio Beltran/GE.com)

O Palmeiras será ressarcido de alguma maneira?

A direção assegura que sim e que, ao todo, calcula “economizar” cerca de R$ 14 milhões referentes aos vencimentos do jogador. Ele foi anunciado em 15 de janeiro e estava emprestado até dezembro.

Confira mais em PlayMaker, seja um maker.

 

PlayMaker Noticias Sports