PlayMaker Scouts Brasil
26 de outubro de 2020

Seleção Brasileira Feminina, prazer em vê-las

A Copa do Mundo Feminina terá sua abertura no dia 7 de junho, o torneio seguirá até o dia 7 de julho. A Seleção Brasileira Feminina pela primeira vez terá transmissão completa de sua apresentação pela TV Aberta. O Brasil está no Grupo C, mesmo grupo de Austrália, Itália e Jamaica.

Finalmente veremos a Seleção Brasileira Feminina

Como novidade temos os fatos de que pela primeira vez será transmitida pela Rede Globo e pela primeira vez as meninas irão jogar com uniformes exclusivos.

Todavia, também no SporTV os telespectadores poderão acompanhar também a competição e principalmente detalhes da nossa seleção.

Pela primeira vez a TV aberta transmitirá todos os jogos da Seleção Feminina de Futebol ( FOTO: Carlos Borja/Ge.com)

Os nomes

A seleção brasileira, que é comandada por Vadão, tem como destaque a meia Formiga de 41 anos que atualmente joga pelo Paris Saint Germain. A única jogadora de futebol do mundo a ter participado de 6 Jogos Olímpicos, todas as edições desde que o futebol feminino tornou-se esporte olímpico. É sua sétima participação em copa do mundo.

Nossa atacante Andressa Alves, que atua pelo Barcelona, pela Primeira Divisão Espanhola Feminina na temporada 2017/2018. Em 19 partidas marcou 12 gols e 5 assistências, na temporada 2018/2019 marcou em 26 partidas 6 gols e 6 assistências. Tem como título a Copa América Feminina de 2018.

Tayla e Geyse que atuam pelo Benfica, Ludmila do Atlético de Madrid e Tamires do Fortuna Hjorring foram campeãs por seus clubes em campeonatos nacionais.

A seleção tem bons nomes no cenário nacional e mundial. ( FOTO: UOL)

As adversárias perigosas

Destaque da primeira seleção que enfrentaremos é a centroavante jamaicana Khadija Shaw, que faz metade dos gols da seleção desde ano passado. Todavia, liderando a equipe ao 3o lugar na Copa Ouro, tendo sido eliminada pelos EUA, campeão do torneio. A seleção jamaicana feminina vai disputar o mundial pela primeira vez na história.

O grande nome da seleção australiana é a atacante Sam Kerr de 25 anos que joga pelo Chicago Red Stars, que já foi indicada à Bola de Ouro Feminina. Pelo National Women’s Soccer League em 2018 de 20 partidas ela chegou a marcar 16 gols e 4 assistências, contudo já em 2019 ela tem 6 partidas, 6 gols e 1 assistência.

A Itália de Milena Bertoline, que vai disputar a sua primeira Copa do Mundo desde 1999, tem como destaque a atacante do Milan, Daniela Sabatino. Que no campeonato italiano na temporada 2018/2019 em 22 partidas marcou 17 gols.

Confira a lista de convocadas da Seleção Brasileira Feminina:

Goleiras:

Aline – UD Granadilla Tenerife (Espanha)
Bárbara – Avaí/Kindermann (Brasil)
Letícia – Corinthians (Brasil)

Defensoras:

Camila – Orlando Pride (EUA)
Érika – Corinthians (Brasil)
Fabiana – Internacional (Brasil)
Kathellen – FC Bordeaux (França)
Letícia – Sportclub Sand (Alemanha)
Mônica – Corinthians (Brasil)
Tamires – Fortuna Hjorring (Dinamarca)
Tayla – Benfica (Portugal)

Meio-campistas:

Luana – KSPO Women Football Team (Coreia do Sul)
Andressinha – Portland Thorns (EUA)
Formiga – Paris St Germain (França)
Thaisa – Milan (Itália)

Atacantes:

Andressa Alves – Barcelona (Espanha)
Bia Zaneratto – Incheon Hyundai Steel Red Angels (Coreia do Sul)
Cristiane – São Paulo (Brasil)
Debinha – North Carolina Courage (EUA)
Geyse – Benfica (Portugal)
Ludmila – Atlético de Madrid (Espanha)
Marta – Orlando Pride (EUA)
Raquel – Sporting Club Huelva (Espanha)

Por fim, gostaria de dizer que nós somos capazes.

Não nos falta qualidade, talento e muito menos RAÇA. Mulher é sinônimo de força, de luta. Todavia, a história está aí como prova de que sempre fomos marginalizadas pela sociedade, principalmente quando a gente ousa a fazer coisas que são julgadas como “coisas de homem”. Aos poucos iremos mudar essa realidade. Vamos apoiar as minas independente de resultados.

Marta, o último suspiro

Depois de mil adversidades, mil problemas, mil desafios, Marta chegou ao seu auge. Dominou a categoria, foi comparada a Pelé e trouxe dezenas de títulos com a seleção. Contudo, sempre teve que provar para o mundo do que era capaz, o que estava fazendo, onde podia ir.

Sempre quis jogar bola, quis ser campeã, sofreu preconceito dentro e fora do país. Contudo, somos um país quase que inteiramente machista e nunca tivemos a ombridade e a humildade de agradecer a maior vencedora do futebol feminino mundial, que sempre carregou com orgulho as nossas cores e sempre com sorriso no rosto.

Voa Marta, voa canarinho, pra cima deles Brasil.

seleçã brasileira feminina
Marta, a lenda, a maior vencedora do prêmio Bola de Ouro de todas as categorias (FOTO: Ge.com)

 

Confira outras matérias PlayMaker.

Veja também o que falamos sobre Fernando Diniz.

PlayMaker Noticias Sports