PlayMaker Scouts Brasil
26 de outubro de 2020
Tite

Tite e a política do mais do mesmo

Jamais reclamaria do Willian na seleção, sempre curti. É craque? Talvez. Contudo a necessidade de renovação e a certeza de que precisamos mudar é visível, mas ignorada por Tite.

O técnico Agenor, técnico de uma das melhores seleções do mundo e celeiro de craques que se renovam a cada ano, parece ignorar o tempo. O tempo passou amigo. Certamente, Tite gosta de se cercar de bons amigos, quem não gosta, né? Contudo, o Brasil se mantém em 2014, sendo que todas as seleções já vivem a mentalidade para 2022.

A Holanda renovou, a França tem uma geração recém renovada, a Alemanha abriu mão de Thomas Muller, Boateng e até de Hummels e trabalha em uma renovação, por qual motivo o Brasil não consegue tal feito?

Gestor de Pessoas
Serenidade no olhar de quem começou tão bem e pode acabar tão questionado quanto o anterior. (FOTO: GE)

 

Confira o Texto que fala sobre os técnicos e a função como gestores de pessoas.

Tite e sua marca

Voltamos até meados de 2016, próximo á 2017. Tite assumiu, classificou, trouxe cara nova, surgiram bons nomes e o Brasil parecia prosperar. Todavia, alguns nomes não caiam no gosto popular, Renato Augusto e Paulinho eram os alvos. Certamente eram as jogadas de segurança do Tite. O trabalho de porta-voz ficava á cargo destes nomes e todos os brasileiros conseguiram conviver com essa galera.

Veio a fase de preparação para a Copa de 2018, Tite tinha uma geração em transição e uma pedindo passagem, nomes como Richarllison, Felipe Anderson e de outros bons jogadores sempre eram ventilados nem que fossem para obter experiência, mas Tite ignorou.

Na Copa, fez uma das maiores bizarrices já vistas em convocações. O nome dele é Taison.

Sim, o cara que seria melhor que Messi, atrasou nesse objetivo pelo menos 12 anos, mas estava na seleção, agora me diz, por que?

Não há nexo, razão ou coerência nisso.

O Brasil jogou com Neymar no sacrifício, pedindo arrego e moribundo. O camisa 10 não conseguiu chamar a responsabilidade em um jogo sequer, ficamos a mercê de Coutinho. Na primeira fase entretanto, o meia correspondeu e nos ajudou.

Na segunda fase, onde precisávamos de algo mais, faltou, faltou o reserva do Neymar, a bola que mudaria o jogo, faltou a cara nova.

Portanto, caímos.

A Belgica passou o trator e vimos alguns nomes serem massacrados pela crítica, Fernandinho que o diga. Paulinho então. Contudo, sobrevivemos.

Veio o segundo semestre de 2018, precisavamos de renovação, aparentemente ela veio.

Tite convocou Richarllison, trouxe Felipe Anderson para um jogo ou outro e até mesmo Paquetá e Vinícius Jr. Depois foi a vez de Militão receber uma nova chance, Alex Telles pediu passagem e Arthur dominou a posição, mas na hora de tirar a nota 10, Tite recorreu a sua bola de segurança e meio a sua própria insegurança.

A Copa América – Lista de Tite e lambanças

  • Goleiros: Alisson (Liverpool), Cássio (Corinthians) e Ederson (Manchester City)
  • Defensores: Alex Sandro (Juventus); Marquinhos, Thiago Silva e Dani Alves (PSG); Éder Militão (Porto), Fagner (Corinthians), Filipe Luís (Atlético de Madrid) e Miranda (Inter de Milão)
  • Meio-campistas: Allan (Napoli); Philippe Coutinho e Arthur (Barcelona); Casemiro (Real Madrid), Fernandinho (Manchester City) e Lucas Paquetá (Milan)
  • Atacantes: David Neres (Ajax), Everton (Grêmio), Roberto Firmino (Liverpool), Gabriel Jesus (Manchester City), Neymar (PSG) e Richarlison (Everton)

A cereja do Bolo de Tite: Willian

Nomes como Thiago Silva, Fágner, Fernandinho ( novamente ele ) e até mesmo do contestado atacante que marca volante, Gabriel Jesus, são altamente criticados.

A ausência de F. Anderson, de Fabinho e de uma chance até mesmo ao atacante Willian José, certamente nos deixa sempre a dúvida quanto aos critérios de Agenor.

Aos 45 do segundo tempo, para fechar o grupo e partir para o abraço, Tite comete mais um crime. O Crime de temer demais, de certamente sempre procurar a segurança em vez de apostar.

Com a lesão e todo o problema envolvendo Neymar, o principal nome da seleção, Tite opta por trazer um nome que foi reserva em quase toda a temporada em seu clube, Tite opta por Willian.

No Chelsea, Willian perdeu a vaga para o jovem Hudson-Odoi, e por vezes para Pedro. Contudo, na seleção não há espaço para erros, Willian fez péssima Copa do Mundo em 2018 e não merecia, mas é um dos nomes fortes, um dos amigos. Willian é a bola de segurança para Tite não perder um elenco.

A convocação de Willian não entra nos méritos do merecimento ou da nossa vontade e sim dos critérios não tão claros do treinador (FOTO: GE)

 

Confira um dos nossos TBTs dessa semana.

PlayMaker Noticias Sports