PlayMaker Scouts Brasil
11 de agosto de 2020

A tecnologia já avançada no exterior e bem mais antiquada usada no Brasil (FOTO: Twitter)

VARzea – Como o VAR é utilizado no Brasil comparado a Europa

Você já se perguntou por que o VAR demora mais a decidir na CONMEBOL do que na UEFA ou na FIFA? Bom, a tecnologia que usamos na CONMEBOL tem parte da culpa. A maior verdade é que utilizamos a técnologia ultrapassada, mesmo o VAR sendo algo novo, entretanto faremos você entender.

VAR e o equipamento novo, porém de análise lenta

Vêem como o operador pode, na FIFA, escolher o que deseja apontando na tela? Bom, isso no VAR da CONMEBOL não é possível!

A tecnologia já avançada no exterior e bem mais antiquada usada no Brasil (FOTO: Twitter)

Geralmente nós atribuimos a demora na hora de se resolver algum problema somente na incompetência ou da falta de treinamento. Pode ser verdade em partes, mas certamente a técnologia não favorece tanto assim esse tempo. Contudo, ainda há de se entender que a nossa educação está longe de ser como a dos campeonatos do exterior na hora de se referir a jogador x arbitragem.

No entanto, a lentidão do processo de revisão óbviamente passa pelo problema estrutural do sistema de VAR implantado no nosso país. Nossos operadores devem selecionar o momento exato a partir de uma série de botões e um joystick. Algo muito mais complexo e lento, como se vê na imagem.

O bizarro modo de se conferir um impedimento milimétrico

O impedimento é o auge da bizarrice do sistema implantado no Brasil. Isso, certamente interfere de alguma maneira no andamento de muitas coisas relacionada ao jogo. Tivemos um erro grotesco de comunicação no jogo entre Botafogo e Palmeiras, jogo que foi parar na justiça com vitória favorável ao Palmeiras, em que o juiz errou e saiu impune.

Voltando ao impedimento. O processo chega a ser engraçado.

Além disso, em decisões como o impedimento, devem criar um modelo 3D como o desta Imagem apenas selecionando a jogada no momento exato. Isso atrasa muito mais o processo!

VAR
Forma bizarra com que foi resolvido o lance entre Bahia e Internacional (FOTO: Twitter)

VAR na Copa América

A isto podemos somar que, nesta Copa América, há árbitros que estão por trás do monitor em uma partida oficial pela primeira ou segunda vez em sua carreira. O fator experiência (Fundamental na UEFA para descartar alguns árbitros nas Oitavas da Champions) não se aplica à CONMEBOL.

VAR

Além dos gramados bem questionáveis e de erros de logística e de organização, a CONMEBOL e a CBF estão de mãos dadas em algo que deveria ser a solução. Contudo, é o motivo de debates bem boçais nas mesas redondas.

O VAR veio realmente para mudar nossa realidade e trazer novos ares, além de um senso maior de justiça. Contudo, fazer isso interferindo em quase 20 minutos por jogo é de se pensar na forma com que está sendo implantado. Até porque, o futebol certamente sempre foi apaixonante pelo seu dinamismo e o VAR no Brasil em tese tem cadenciado alguns aspectos. Como diria minha avó:

”Se for fazer algo, que faça com o melhor e da melhor maneira” , todavia, isto não tem sido feito.

 

Confira nossa cobertura sobre a NBA e o DRAFT 2019.

Confira também nosso texto sobre a F1 e o futuro de Sebastian Vettel.

PlayMaker Noticias Sports